obrigado1
 
 
QUEM SOMOS | COMO ANUNCIAR | FALE CONOSCO
Destaque: 22/05 |
NOTÍCIAS
 
Faltam médicos em Mococa e região, revela Cremesp/FMUSP
Região - 23/12/2016

O Conselho Regional de Medicina do Estado de São Paulo, o Cremesp, e o Departamento de Medicina Preventiva da Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo, o FMUSP, estão divulgando o estudo “Demografia Médica Paulista 2016”, considerado “um grande raio x estatístico do setor.”

O estudo revela que a região de São João da Boa Vista (DRS XIV) – que engloba as cidades de Mococa, Aguaí, Águas da Prata, Caconde, Casa Branca, Divinolândia, Espírito Santo do Pinhal, Estiva Gerbi, Itapira, Itobi, Mogi Guaçu, Mogi Mirim, Santa Cruz das Palmeiras, Santo Antônio do Jardim, São João da Boa Vista, São José do Rio Pardo, São Sebastião da Grama, Tambaú, Tapiratiba e Vargem Grande do Sul – possui 1,37 médicos por habitante. Os dados apontam que são 1.123 médicos na região, sendo que apenas 1% destes profissionais que se disponibilizam para 818.983 habitantes, representando 1,37.

A menor densidade de médicos verificada na região de São João da Boa Vista só é superada no Estado pela da região de Registro (que engloba 15 municípios), que possui 245 médicos, sendo que apenas 0,2% destes profissionais que se disponibilizam para 284.031 habitantes, representando 0,86.

Para representar a densidade médica é calculado 1,0 profissional a cada mil habitantes. Além de trazer o cálculo de porcentagem de médicos e habitantes.

“Distribuição dos profissionais pelo Estado é desigual” – Segundo o levantamento do Cremesp/FMUSP, que analisou o período entre 1989 e 2015, “o Estado de São Paulo possui 123.761 médicos, o que representa uma razão de 2,79 profissionais a cada 1.000 habitantes, superior à média nacional, de 2,1 e a terceira maior do Brasil, atrás do Distrito Federal (4,9) e do Rio de Janeiro (3,75).  Entre 1980 e 2015 o contingente de médicos no Estado cresceu 286,89%, 3,7 vezes mais do que a população, que aumentou 77,92% no mesmo período. A densidade de médicos por habitante em território paulista se aproxima ou supera a de nações como Inglaterra (2,8 por mil habitantes), EUA (2,5) e Canadá (2,4).” 

“No entanto, a distribuição dos profissionais pelo Estado é desigual. A região com mais densidade de médicos é a de Ribeirão Preto, com 4.817 profissionais e razão de 3,32 médicos por mil habitantes, seguida pela Grande São Paulo, que tem 64.244 médicos (56,2% do total do Estado) e razão de 3,05 médicos por mil habitantes.

Na outra ponta, as regiões de Registro (Vale do Ribeira) e de São João da Boa Vista possuem as menores densidades de médicos: 0,86 e 1,37 profissionais a cada mil habitantes.

As cinco cidades do estado com maior densidade médica são Santos (6,9 médicos por mil habitantes), Botucatu (6,45), Ribeirão Preto (6,2), Presidente Prudente (5,82) e São José do Rio Preto (5,56). A capital paulista aparece na oitava posição, com 4,58 médicos por mil habitantes”, salienta em nota o Cremesp

70,8 mil médicos especialistas no Estado de São Paulo De acordo com nota do Cremesp,  “No Estado de São Paulo, 37,4% dos médicos especialistas se concentram nas áreas de Pediatria, Clínica Médica, Cirurgia Geral e Ginecologia e Obstetrícia.

Há 70.845 médicos especialistas no Estado. Desse total, o número de títulos dos profissionais é de 93.036, o que significa que uma parte deles possui mais de um título, podendo exercer mais de uma especialidade. As quatro áreas com menor número de especialistas em São Paulo são Medicina Esportiva, Radioterapia, Cirurgia de Mão e Genética Médica.”

 

(Foto ilustrativa: reprodução/Internet)

 

Este site foi licenciado com uma Licença Creative Commons - Atribuição 3.0 Não Adaptada.

Permitida a reprodução apenas se citadas a fonte e autoria: www.mococa24horas.com.br

 
 
 Voltar  Topo  Imprimir
 
 
classificados2 institucional
CLASSIFICADOS
DINHEIRO
HUMOR
BLOG