obrigado1
 
 
QUEM SOMOS | COMO ANUNCIAR | FALE CONOSCO
Destaque: 25/09 |
NOTÍCIAS
 
Lavrador confessa morte de jovem de Igaraí
Polícia - 20/04/2017

O portal de notícias da TV Globo, g1.globo.com, G1 São Carlos e Araraquara, está informando que um lavrador confessou ter matado com um tiro no peito, no domingo, 9, um jovem de Igaraí, distrito de Mococa:

Por Kalinka Bacacicci, sob a supervisão de Fabio Rodrigues, do G1 São Carlos e Araraquara

O tratorista de 22 anos encontrado morto com um tiro no peito em Mococa (SP) foi assassinado pelo primo, que mantinha um caso com a mulher da vítima há quase dois meses, informou o delegado José Guilherme Torrens de Camargo nesta quarta-feira (12). O autor, de 24 anos, confessou o crime e disse à polícia que queria ficar com a jovem, de 17. Durante o depoimento, ela afirmou que sabia do plano e ambos foram detidos.

O lavrador Paulo Cezar da Silva teve a prisão temporária decretada por 30 dias e foi levado para a cadeia de Casa Branca. O delegado contou ao G1 que o autor do homicídio disse, sorrindo, que não estava arrependido. Ele vai responder por homicídio qualificado. A viúva também não demonstrou arrependimento, apenas ameaçava chorar. Ela está detida em Tambaú e vai responder por ato infracional semelhante ao homicídio qualificado. O filho dela, de dez meses, foi entregue à avó materna pelo Conselho Tutelar.

Ainda de acordo com o delegado na noite do crime a jovem postou na rede social que estava de luto. Ela e o lavrador também foram ao velório da vítima.

O crime

 Segundo o delegado, o caso era investigado a princípio como suspeita de acerto de contas, uma vez que a vítima era usuária de drogas. O setor de investigações da Polícia Civil, porém, concluiu que houve divergências no depoimento da jovem e do lavrador.

O crime aconteceu por volta de 1h da madrugada de domingo na estrada vicinal que liga Mococa ao distrito de Igaraí. Segundo as informações do boletim de ocorrência, a jovem relatou que estava com o companheiro Mateus Aparecido da Costa Silva e com o filho de dez meses em um carro Fiat Uno quando foram abordados por uma dupla que estava em um Fiat Pálio e fez sinal para que a família parasse no acostamento.

A jovem contou que dois homens vestidos de preto saíram do carro e pediram para que ela saísse do veículo com a criança. Um dos homens entrou no Fiat Uno e levou o marido dela. O outro suspeito foi embora no Pálio.

A mulher disse ainda que esperou por duas horas o retorno do marido, mas como isso não aconteceu ela ligou para a Polícia Militar para relatar o ocorrido. O carro da vítima foi encontrado próximo ao cemitério de Igaraí e ao lado estava o corpo do rapaz com um ferimento de arma de fogo no peito.

História falsa

 De acordo com o delegado, a história contada pela jovem é falsa. A mulher e o primo planejaram a morte da vítima porque acharam que seria ‘um modo mais fácil’ de ficarem juntos.

O tratorista estava com a mulher e o filho no carro, mas a família não foi abordada por uma dupla. O autor do disparo estava em um moto. O plano era levar a vítima até o distrito de Mococa para consumir drogas em um terreno.

“Era uma armadilha, uma ‘casa de caboclo’, pois o autor já havia estado antes para deixar a arma. A mulher e o filho de 10 meses permaneceram no carro. Após andaram alguns metros, Paulo pegou a espingarda e atirou contra o peito do jovem”, contou o delegado.

De acordo com a polícia, o lavrador confessou o crime e indicou o local onde a arma estava enterrada. A mulher da vítima confessou a participação em partes, admitindo apenas que sabia do plano”.

 

 

 

(Foto: Polícia Civil/divulgação; reprodução G1 São Carlos e Araraquara)

 

 

 

Este site foi licenciado com uma Licença Creative Commons - Atribuição 3.0 Não Adaptada.

Permitida a reprodução apenas se citadas a fonte: www.mococa24horas.com.br

 
 
 Voltar  Topo  Imprimir
 
 
classificados2 institucional
CLASSIFICADOS
DINHEIRO
HUMOR
BLOG