obrigado1
 
 
QUEM SOMOS | COMO ANUNCIAR | FALE CONOSCO
Destaque: 07/12 |
NOTÍCIAS
 
Terreno da Prefeitura é usado para descarte irregular de lixo
Cidade - 08/03/2014

O portal de notícias da Globo, g1.globo.com, São Carlos e Araraquara, está informando que um terreno da Prefeitura de Mococa, localizado próximo ao loteamento Carlito Quilice, está sendo usado para descarte irregular de entulho. O terreno da Prefeitura não é cercado tampouco tem calçada:

Um terreno da Prefeitura de Mococa (SP) é usado por empresas para fazer descarte irregular de entulho. No local também é feita a lavagem de caminhões que transportam concreto. A Prefeitura afirma que não vai cercar o terreno, porque pretende ocupar a área, mas não deu um prazo para isso.

A denúncia foi feita por moradores da área que fica no loteamento Carlito Quilice. Fotos tiradas pelo administrador Marcel dos Reis Jerônimo mostraram o caminhão de uma empresa jogando entulho no terreno e o veículo de outra construtora sendo lavado no local. “Eu presenciei as retiradas de terra e registrei com fotos. A Prefeitura exige hoje que os moradores façam o passeio e o fechamento dos seus terrenos, mas a própria área da Prefeitura está aberta para os outros mexerem de forma errada”, contou.

O autônomo Diego Lima disse que também já viu situações assim. “Um caminhão com concreto passa e oferece, quem não compra eles encostam no terreno e limpam o caminhão. Entulho e matagal jogam ali”, relatou.

Fiscalização – Um fiscal da Companhia de Tecnologia de Saneamento Ambiental (Cetesb) esteve no terreno para tirar fotos e conferir as denúncias. O gerente regional, José Afonso Moreira Filho, disse que antes mesmo das constatações já é possível afirmar que há irregularidades. “Disposição de resíduos no solo sem prévio licenciamento, que denota que não teve um estudo prévio, é irregular”, disse o gerente regional da Cetesb.

Ele também explica como deve ser o descarte de materiais de construção e as lavagens. “No caso dos caminhões das concreteiras eles devem ter um local adequado para a lavagem de seus veículos no seu pátio, sendo um tanque impermeabilizado para decantação e os resíduos de construção civil devem ser dispostos em aterros de construção civil, licenciados de propriedade da Prefeitura ou privado também”, explicou Filho.

Empresas - O fiscal da Cetesb visitou as três empresas que fazem as obras do loteamento. Na empresa que trabalha com concreto, o encarregado de transporte Nelson Divino de Souza reconheceu que usava o local para lavar caminhões, mas garantiu que isto já não acontece mais. “Realmente quando eles entregam materiais nas construções, eles até lavavam o caminhão depois em algum terreno vazio que eles achavam, mas, como o pessoal reclamou, isso já não ocorre mais”, afirmou.

Com as fotos tiradas e as vistorias feitas nas construtoras, a Cetesb vai poder analisar se há algum dano ambiental na área. A princípio as empresas responsáveis serão advertidas e se persistirem com as irregularidades serão multadas.

Prefeitura – O diretor de Meio Ambiente da Prefeitura de Mococa, Antônio Luís Lima Dias, contou que já procurou as empresas. Ele garante que vai tomar as medidas necessárias. “A Prefeitura tem três fiscais para todo o município, então eles não conseguem chegar na hora que as pessoas estão jogando lixo e entulho e autuar a empresa. Placas de advertência serão colocadas no local e estaremos limpando o terreno. Mas é necessário a conscientização da população para não jogar lixo”, disse”.

 

 

(Foto: Oscar Herculano Jr./EPTV/divulgação)

 

Este site foi licenciado com uma Licença Creative Commons - Atribuição 3.0 Não Adaptada.

Permitida a reprodução apenas se citadas a fonte e autoria: www.mococa24horas.com.br

 
 
 Voltar  Topo  Imprimir
 
 
CLASSIFICADOS
booked.net
DINHEIRO
HUMOR
BLOG