obrigado1
 
 
QUEM SOMOS | COMO ANUNCIAR | FALE CONOSCO
Destaque: 19/01 |
NOTÍCIAS
 
Greve dos Correios ganha mais adesões em Mococa
Cidade - 27/09/2015

A greve nacional dos funcionários dos Correios deflagrada na terça-feira, 15, já chegou a Mococa e pelo menos 3 carteiros e 1 operador de triagem aderiram ao movimento até o momento, que reivindica reposição da inflação, 10% de reajuste real, reajuste no benefício de alimentação, a não alteração do plano de saúde, realização de concurso de 17 mil novos funcionários, melhoria da segurança nas agências. “A empresa apresentou proposta de aumento 0% no salário base indicado somente a um abono de 1.800 parcelado em 12x sem garantias de incorporação; desde 2014 não temos aumento real no salário base devido à empresa ter dado somente 1 gratificação da qual só incorporou 50 reais em maio de 2015”, informa um dos carteiros em greve.

A greve atinge 15 Estados e o Distrito Federal, segundo a Federação Nacional dos Trabalhadores em Empresas de Correios, Telégrafos e Serviços Postais.

Na sexta-feira, 11, reunião de mediação realizada no Tribunal Superior do Trabalho, em Brasília, terminou com uma proposta do vice-presidente do TST e ministro, Ives Gandra da Silva Martins, a saber: “reajuste salarial zero, com uma gratificação de R$ 150 mensais a partir de agosto e mais R$ 50 a partir de janeiro de 2016, até o fim da vigência do atual acordo coletivo, em agosto de 2016”.

Correios ingressam com ação no TST – Em nota ao mococa24horas.com.br, os Correios estão informando que nesta quarta-feira, 16, ingressaram com ação de dissídio coletivo no Tribunal Superior do Trabalho:

“Os Correios ingressaram com ação de dissídio coletivo junto ao Tribunal Superior do Trabalho (TST) no final da tarde desta quarta-feira (16).

 A empresa tomou a iniciativa devido à divisão dos trabalhadores em relação à proposta de acordo coletivo apresentada pelo vice-presidente do TST, ministro Ives Gandra, na última sexta-feira. Na noite de ontem, dos 36 sindicatos dos Correios no Brasil, 17 decidiram não deflagrar paralisação, sendo que 16 aceitaram a proposta do TST. Não houve, portanto, maioria suficiente para a assinatura de acordo.

 Com isso, a empresa retoma sua última proposta que propõe reajuste de 6% nos salários (3% retroativos a agosto e 3% em janeiro de 2016), além de outros itens.

Serviços - As agências estão abertas e os serviços, inclusive a entrega de Sedex e o Banco Postal, estão disponíveis. Levantamento realizado nesta quarta-feira (16) mostra que 90,69% do efetivo dos Correios não aderiu à paralisação — o que corresponde a 108.185 empregados, número apurado por meio de sistema eletrônico de presença. Nesses locais, o movimento está concentrado na área de distribuição — do total de 28.569 carteiros que deveriam trabalhar hoje nas localidades em que há paralisação, 9.750 não compareceram (34,13%).

Nessas localidades, os Correios estão aplicando o Plano de Continuidade de Negócios, que inclui ações como deslocamento de empregados entre as unidades, apoio de pessoal administrativo e realização de horas extras. Caso haja necessidade, a empresa também pode promover mutirões para entrega nos fins de semana. Os serviços de hora marcada postados e entregues no mesmo Estado foram mantidos nas localidades em que não há paralisação”.

 

 

(Foto: reprodução)

 

Este site foi licenciado com uma Licença Creative Commons - Atribuição 3.0 Não Adaptada.

Permitida a reprodução apenas se citadas a fonte e autoria: www.mococa24horas.com.br

 
 
 Voltar  Topo  Imprimir
 
 
institucional classificados2 dengue1
CLASSIFICADOS
booked.net
DINHEIRO
HUMOR
BLOG