obrigado1
 
 
QUEM SOMOS | COMO ANUNCIAR | FALE CONOSCO
Destaque: 08/12 |
NOTÍCIAS
 
12 filmes para aprender História
Cultura - 16/05/2016

Aprender História pode ser também prazeroso em frente à TV. A reflexão que os filmes provocam, as mensagens que transmitem, as ideias que chocam, os exemplos dos personagens, as reconstituições de época e a recuperação de histórias não conhecidas ou há muito esquecidas os tornam ferramentas importantes para fixar alguns conteúdos de épocas não vividas. “Um filme como a Lista de Schindler fez mais pela memória do Holocausto para os mais jovens do que muitos livros acadêmicos sobre o tema. A série de televisão Anos Rebeldes, de Gilberto Braga fez mais pelas mobilizações de rua no ano de 1992 – o fora Collor – do que muito discurso da UNE. O filme 12 anos de escravidão, O Mordomo da Casa Branca e Selma fizeram mais pela causa dos negros do que muito projeto de lei parlamentar”, ressalta o professor de História no Curso Positivo, Daniel Medeiros.

Ele alerta, porém, que os filmes devem ser um apoio para o estudo, mas não a única ferramenta. “É preciso lembrar que filmes são obras de autores e, por isso, são uma visão dos fatos narrados. Logo, um filme não é uma prova do passado, mas uma leitura de um diretor – e de um roteirista, de um produtor, de um montador, etc. – sobre um fato ou um conjunto de fatos. Se você tiver isso como condição prévia, é possível aproveitar filmes e aprender algo sobre História”.

12 dicas de filmes - Para os estudantes que querem aproveitar o tempo livre para o lazer e a família, sem deixar os estudos de lado, Daniel Medeiros, Maurício Paz, Rogério Pereira, Tarsis Prado, Renato Mocellin, Rogério Bastos Vieira, professores de História no curso Positivo, dão dicas de filmes que podem ajudar a memorizar e entender melhor o conteúdo. Confira:


1. UM DIA MUITO ESPECIAL
Ano: 1977
Direção: Ettore Scola
Tema: Fascismo
Prestar atenção em: O filme se passa no dia 8 de maio de 1938, dia da visita de Hitler a Roma, e narra o encontro de uma dona de casa – casada com um fascista – e um radialista demitido – e homossexual. Enquanto ouvem os ruídos da turba e do foguetório, trocam confidências sobre as fragilidades dos indivíduos sensíveis em meio a um regime violento e opressor.
Pontos fortes: Destaca com incrível qualidade o perigo maior dos regimes totalitários: a desumanização.
Pontos fracos: para os jovens, não ter muita ação.
Sugestão:
Professor Daniel Medeiros

2. QUE BOM TE VER VIVA
Ano: 1989
Direção: Lúcia Murat
Tema: Ditadura Militar
Prestar atenção em: O filme apresenta um misto de documentário e interpretação da história de várias mulheres torturadas durante o regime militar. Preste atenção no olhar das narradoras e sinta a dor do que elas passaram enquanto elas lembram e contam seus infortúnios.
Pontos fortes: O texto, que resgata experiências intensas de uma época e de uma barbárie que nunca ninguém deve esquecer e deve sempre ser lembrada para os mais jovens.
Pontos fracos: para os jovens, é um filme com pouca ação.
Sugestão: Professor Daniel Medeiros

3. PACTO DOS LOBOS
Ano: 2002
Direção: Christophe Gans
Tema: Revolução Francesa / Iluminismo / Monarquia
Prestar atenção em: O filme é de ação e extrapola a história real sobre o qual foi concebido. Mas ele nos mostra algumas importantes questões da França pré-revolucionária, ruralizada, conservadora e fortemente religiosa do século XVIII. A história gira em torno do ataque de uma fera na região interiorana de Gévaudan, fato esse verdadeiro mas que no filme é apresentado em tom fantástico. Você deve observar a divisão da sociedade, o desprezo pela razão, a presença francesa no Canadá, o controle de imprensa e a visão religiosa dogmática.
Pontos fortes: É possível ver uma sociedade decadente em choque com os princípios do Iluminismo. Entre os personagens, observe a relação que índio "canadense" gera nessa sociedade, assim como, os questionamento do personagem principal, Grégoire de Fronsac, fortemente influenciado pelo pensamento iluminista da época. O filme também nos mostra uma sociedade secreta, com fins políticos, mas disfarçada sobre a religiosidade e o moralismo da época.
Pontos fracos: Apesar de baseado numa história real, o filme é de caráter fantástico e também bastante longo (142 minutos).
Sugestão: Professor Maurício Paz

4. UMA HISTÓRIA DE AMOR E FÚRIA
Ano: 2012
Direção: Luiz Bolognesi
Tema: Brasil Colonial/ Conflitos no Brasil/ Ditadura Militar
Prestar atenção em: O filme é uma animação brasileira de longa metragem que narra uma história fantástica pelo Brasil: um índio amaldiçoado vive no corpo de um pássaro e encarna em diferentes momentos da nossa história. Antes do descobrimento, pela Balaiada no Maranhão em 1825, no Rio de Janeiro em 1968 em plena ditadura militar e avança até o ano de 2096 em um Rio de Janeiro dominado por milícias e onde a água é o bem mais precioso. Procure observar porque o roteiro elegeu esses momentos para contar a história, observe que foram movimentos contra a exploração e opressão.
Pontos fortes:
É um excelente trabalho e que pode ajudar bastante nesses contextos históricos marcados por lutas populares e conflitos. O filme encerra com a frase "Viver sem conhecer o passado é viver no escuro".
Pontos fracos: O filme possui uma visão maniqueísta da história, o que é muito comum em produções cinematográficas, dividindo de forma simplista os bons e os maus. A história real é cheia de nuances e jamais pode ser encarada de uma forma tão superficial.
Sugestão: Professor Maurício Paz

5. LUTERO
Ano: 2003
Direção: Eric Till
Tema: Igrejas / Guerras Religiosas
Prestar atenção em: Na interferência que a Igreja, na figura do papa, ainda buscava exercer sobre alguns estados nacionais em pleno século XVI.
Pontos fortes: A obra mostra com profundidade a situação social dos habitantes dos estados germânicos: suas atividades agrárias, seu modelo feudal de organização, o temor de algumas comunidades da cobrança abusiva de dízimos eclesiásticos bem como a organização política no modelo de confederação de estados germânicos. Além disso, mostra com profundidade a crítica que alguns setores da própria Igreja faziam à sua conduta. Críticas relacionadas ao apego ao luxo, à ostentação e à venda de indulgências.
Pontos fracos: Trata-se de uma obra que recebeu forte financiamento de setores protestantes, então tende a mostrar Lutero e o surgimento do Protestantismo de forma apaixonada.
Sugestão: Professor Rogério Pereira

6. ADEUS LENIN
Ano: 2004
Direção: Wolfgang Becker
Tema: Muro de Berlim
Prestar atenção em: Nas condições materiais dos habitantes da parte Oriental da Alemanha.
Pontos fortes: Mostra com clareza os embates entre diferentes gerações de alemães orientais sobre se o socialismo era ou não a forma ideal de governo.
Pontos fracos: Quanto retrata a parte Ocidental, mostra apenas a prosperidade material, sem abordar temas importantes ao capitalismo como a desigualdade social, por exemplo.
Sugestão: Professor Rogério Pereira

7. CLEOPATRA
Ano: 1963
Direção: Joseph L. Mankiewicz
Tema: História Antiga
Prestar atenção em: Relações Sociais (trabalhadores livres, escravos, altos funcionários, nobres, etc.) Observar a estrutura social (divisão) tanto do império romano como a do Império Egípcio e a importância destes para a organização social.
Pontos fortes: Além da atuação brilhante de Elizabeth Taylor, como Cleópatra, e Richard Burton, como Marco Antônio, o filme analisa o período de queda do grande Império Egípcio e a ampliação do Império Romano.
Pontos fracos: Entrada de Cleópatra em Roma. A cena é magnífica, mas deixa a desejar nos aspectos culturais dos povos representados pelo Império Egípcio. As roupas e danças executadas não pertencem ao Egito ou ao norte do continente africano que era muito mais influenciado pelo oriente.
Sugestão: Professor Tarsis Prado

8. BASTARDOS INGLÓRIOS
Ano: 2009
Direção: Quentin Tarantino, Eli Roth
Tema: Segunda Guerra Mundial
Prestar atenção em: O filme inicia de forma muito interessante. Uma estância suíça produtora de leite é visitada por um general da SS e alguns soldados. O diálogo travado pelo dono da fazenda e pelo comandante da SS é muito elucidativo quanto à visão nazista sobre o povo judeu. Trata-se de uma cena marcante acompanhada pela obra The Verdict – Ennio Morricone, como trilha sonora.
Pontos fortes: O filme analisa os movimentos de resistência ao nazismo durante o período de guerra (1939 – 1945) e isso nos leva a refletir sobre a participação popular que não está inerte ante a violência e a intolerância.
Pontos fracos: O diretor, Quentin Tarantino, apresenta a sua visão particular e totalmente imaginária, sem compromisso com a verdade, dos episódios que marcaram o fim dos conflitos.
Sugestão: Professor Tarsis Prado

9. ARQUITETURA DA DESTRUIÇÃO
Ano: 1989
Direção: Peter Cohen
Tema: Nazismo
Prestar atenção em: O filme retrata um estudo aprofundado sobre o Nazismo e a personalidade de Hitler. Em formato de documentário, há muitas cenas com imagens da época.
Pontos fortes: Narrativa esclarecedora sobre a ascensão de Hitler ao poder. Foco no racismo e inferiorização de raças e classes. Um detalhe é o gosto de Hitler pelas artes.
Pontos fracos: Por ser um documentário, o filme tem uma narrativa pesada que não deve chamar tanta atenção dos jovens, porém, vale a pena.
Sugestão: Professor Renato Mocellin

10. DAENS: UM GRITO DE JUSTIÇA
Ano: 1992
Direção: Stinj Coninx
Tema:
Revolução Industrial
Prestar atenção em: Aspectos trabalhistas retratados no filme e condições precárias da classe operária. A figura do personagem principal, enquanto padre, defendendo os trabalhadores, também é um bom aspecto do filme.
Pontos fortes: A produção retrata de forma crítica a Revolução Industrial. Mostrando suas principais características na época, como a exploração do trabalho infantil e o início do trabalho feminino na indústria.
Pontos fracos: A linguagem do filme é estranha para a maioria dos jovens, a narrativa é lenta e não há muita ação.
Sugestão: Professor Renato Mocellin

11. AGONIA E ÊXTASE
Ano: 1965
Direção:
Tema: Renascimento
Prestar atenção em: O filme é baseado no livro “The Agony and the Ecstasy”, de Irving Stone. O filme mostra a execução dos belos afrescos de Michelangelo que ornamentam o interior da Capela Sistina no Vaticano.
Pontos fortes: O filme aborda o complicado relacionamento entre o mecenas que encomendou a obra, o papa Júlio II, e seu grande autor, o genial artista florentino Michelangelo, que se considerava um escultor, e não um pintor; por isso não queria aceitar a encomenda das pinturas no teto da Capela Sistina. Acabou executando a obra com maestria entre os anos de entre 1508 e 1512.
Pontos fracos: O filme foi produzido em 1965 e se tornou um clássico do cinema. Claro que possui limitações técnicas de acordo com a época, mas apesar de antigo apresenta com clareza parte da vida e da obra de um dos maiores gênios da Renascença.
Sugestão: Rogério Bastos Vieira

12. MORTE AO REI
Ano: 2003
Direção: Mike Barker
Tema: Revolução Inglesa
Prestar atenção em: O filme aborda parte do processo revolucionário inglês, principalmente a parte final da guerra civil (1642-1648) que culminou com a vitória da burguesia puritana e com a condenação à morte do rei Charles Stuart (Carlos I).
Pontos fortes: O filme ajuda a compreender a disputa política que originou a primeira fase do movimento revolucionário na Inglaterra do século XVII (Revolução Puritana), a liderança do republicano Oliver Cromwell e a tentativa de Carlos I e seus partidários de restabelecer a monarquia absolutista antes de sua condenação.
Pontos fracos: O filme não aborda todo o período referente à Revolução Inglesa, mas se o aluno tiver uma leitura mais ampla de todo o processo revolucionário inglês, compreendendo suas fases distintas, pode tirar proveito desse filme para relembrar como foi instaurado o governo republicano comandado por Oliver Cromwell.

Sugestão: Rogério Bastos Vieira

 

 

(Fotos: divulgação)

 

Este site foi licenciado com uma Licença Creative Commons - Atribuição 3.0 Não Adaptada.

Permitida a reprodução apenas se citadas a fonte e autoria: www.mococa24horas.com.br

 
 
 Voltar  Topo  Imprimir
 
 
CLASSIFICADOS
booked.net
DINHEIRO
HUMOR
BLOG