obrigado1
 
 
QUEM SOMOS | COMO ANUNCIAR | FALE CONOSCO
Destaque: 30/03 |
NOTÍCIAS
 
Economista analisa PIB de cidades da Região Metropolitana de Ribeirão Preto
Região - 03/02/2020

O professor, economista da Associação Comercial de Ribeirão Preto, articulista do portal de notícias ACidade ON Ribeirão Preto, e considerado um dos maiores formadores de opinião da cidade de Ribeirão Preto, Vicente Golfeto (foto, Galeria de Fotos; não disponível na versão mobile do site), abordou em recente artigo veiculado no acidadeon.com, o PIB per capita (por pessoa) dos municípios da Região Metropolitana de Ribeirão Preto – composta por Mococa e mais 33 cidades, a saber: Ribeirão Preto, Barrinha, Brodowski, Cravinhos, Dumont, Guatapará, Jardinópolis, Luis Antônio, Pontal, Pradópolis, Santa Rita do Passa Quatro, São Simão, Serrana, Serra Azul e Sertãozinho, Guariba, Jaboticabal, Monte Alto, Pitangueiras, Taiúva e Taquaral, Cajuru, Cássia dos Coqueiros, Santa Cruz da Esperança, Santa Rosa do Viterbo e Tambaú, Altinópolis, Batatais, Morro Agudo, Nuporanga, Orlândia, Sales Oliveira e Santo Antônio da Alegria – dentro da região nordeste paulista.

No artigo, Vicente Golfeto faz uma análise do PIB per capita (por pessoa) dos municípios da Região Metropolitana de Ribeirão Preto dentro do nordeste paulista focalizando os anos de 2001 e 2017. Golfeto revela que “Dos trinta e quatro municípios colocados entre os primeiros dentre os oitenta e oito, em 2001, apenas 16 se mantiveram no quadro de 2017.” Mococa que aparece no ranking dos 34 municípios de maior PIB per capita de 2017, não aparece no de 2001.

Segundo o site Brasil Escola, “PIB per capita ou PIB por pessoa é o indicador que representa o que cada pessoa do local analisado teria do total de riquezas que são produzidas no país, estado ou município. Sendo assim, o PIB é dividido pelo número de habitantes da área, indicando o que cada pessoa produziu. O PIB per capita é considerado, de certa forma, um indicador do padrão de vida.”

Confira a íntegra do artigo do conceituado articulista:

 

“Análise da região metropolitana dentro do nordeste paulista

 

Combinando números da microrregião, a região metropolitana, com números da macrorregião pretendemos analisar o todo, o conjunto de ambas

 

Por Vicente Golfeto

 

Combinando números da microrregião, a região metropolitana, com números da macrorregião (que abrange o nordeste paulista que tem 88 municípios) pretendemos analisar o todo, o conjunto de ambas. Esta análise nos mostra, dentre outros, os seguintes ângulos das realidades local e regional:  

O número trinta e quatro (o total de municípios da região metropolitana de Ribeirão Preto) foi o escolhido para, através dele, produzirmos o ranking daqueles que formam os dois quadros abaixo.

Eles indicam os municípios que estavam, em 2001 e em 2017, entre os primeiros de maior PIB per capita (PIB per capita é o quociente da divisão do PIB expresso em preços correntes pela população). Ambos foram obtidos no site do IBGE;  

2- Dos trinta e quatro municípios colocados entre os primeiros dentre os oitenta e oito, em 2001, apenas 16 se mantiveram no quadro de 2017. Assim, dezoito deixaram de estar entre os primeiros, superados por outros municípios;  

3- Guaíra, Dourado, Patrocínio Paulista, Pedregulho, Cássia dos Coqueiros, Ribeirão Preto, Miguelópolis, Ituverava, Araraquara, Barretos, Jaboticabal, Igarapava, Altinópolis, Monte Alto, Mococa e Rifaina (que não aparecem em 2001, como se pode ver) estão entre os trinta e quatro no quadro de 2017. Ao mesmo tempo, Motuca, Taquaral, Bebedouro, Tabatinga, Guatapará, Santa Cruz da Esperança, Tambaú, Taiaçu, Pirangi, Taiúva, Trabiju, Monte Azul Paulista, Jaborandi, Santa Rita do Passa Quatro e Ipuã, que aparecem em 2001, não estão incluídos em 2017;  

4- Dos três municípios mais populosos da macrorregião, o nordeste paulista (Ribeirão Preto, Franca e São Carlos) apenas São Carlos aparece em 2001. Em 2017, na companhia de São Carlos, surge Ribeirão Preto. O segundo município mais populoso do nordeste paulista não aparece em nenhum dos dois quadros. 

Dos trinta e quatro municípios da região metropolitana de Ribeirão Preto, apenas onze estavam incluídos entre os trinta e quatro, em 2001. Em 2017, este número chegou a doze. Um município a mais, portanto. Em 2001, estavam entre os trinta e quatro, os seguintes municípios que pertencem à região metropolitana de Ribeirão Preto: Luís Antônio, Taquaral, Guatapará, Pradópolis, Tambaú, Morro Agudo, Nuporanga, Taiúva, Orlândia, Santa Rita do Passa Quatro e Sertãozinho.  

Já em 2017, os doze municípios da região metropolitana incluídos no ranking (porque os outros vinte e dois não são da região metropolitana mas pertencem ao nordeste paulista) são: Luís Antônio, Nuporanga, Cássia dos Coqueiros, Ribeirão Preto, Sertãozinho, Morro Agudo, Orlândia, Pradópolis, Jaboticabal, Altinópolis, Monte Alto e Mococa. 

É nossa intenção, numa das próximas edições, aprofundarmos a análise, chegando às causas que motivaram a liderança e a perda de importância relativa de cada um dos municípios citados.

 

 

(Fotos: tabela/ acidadeon.com/divulgação; Vicente Golfeto: Revide/divulgação)

 

Este site foi licenciado com uma Licença Creative Commons - Atribuição 3.0 Não Adaptada.


 
foto6.jpg
 
 Voltar  Topo  Imprimir
 
 
CLASSIFICADOS
booked.net
DINHEIRO
HUMOR
BLOG