obrigado1
 
 
QUEM SOMOS | COMO ANUNCIAR | FALE CONOSCO
Destaque: 05/07 |
NOTÍCIAS
 
Mococa investiga suspeita de 1 morte por dengue
Cidade - 17/02/2020

O portal de notícias da TV Globo, g1.globo.com, G1 São Carlos e Araraquara, está informando nesta segunda-feira, dia 10, que o Departamento de Saúde de Mococa está investigando uma morte por suspeita de dengue ocorrida dia 18 de janeiro.

O Departamento de Saúde de Mococa (SP) informou, nesta segunda-feira (10), que está investigando uma morte por suspeita de dengue. A cidade tem 549 casos da doença.

Segundo a chefe do departamento, Joanna Barretto Jones, o paciente morreu no dia 18 de janeiro com um quadro de assepsia causado por uma infecção abdominal, mas havia passado pela Unidade de Pronto Atendimento (UPA) com suspeita de dengue.

 “Não é provável [que seja dengue], mas nós mandamos o exame. Não é um caso que tinha todos os sintomas da dengue, é um caso que teve outro diagnóstico, mas como tinha suspeita foi solicitado o exame e estamos aguardando”, disse.

A identidade do paciente e sua idade não foram divulgados pelo departamento.

Nebulização

No fim de semana, a equipe de endemias de Mococa fez o serviço de nebulização em nove prédios públicos e outros dez durante a ação contra a dengue.

Após meses em falta, a cidade recebeu 50 litros de inseticida para realizar o trabalho de nebulização para eliminar o mosquito Aedes aegypti, transmissor da dengue, da febre amarela, da febre chikungunya e do zika vírus.

A última vez que o procedimento havia sido feito foi em maio de 2019, por falta de repasse do Ministério da Saúde.

Atendimento

Os bairros que têm mais casos são a Vila Santa Rosa e a Vila Lambari, que são próximos.

Por isso, a prefeitura adaptou uma sala da UBS da Vila Lambari para atuar como dengário e instalou três macas e duas poltronas onde as pessoas com sintomas de dengue são atendidas em horário estendido: das 6h às 17h e das 18h às 22h.

"No horário específico para a dengue tem ficado lotado. Tem tido uma demanda um pouco maior do que tem condições de atender”, afirmou a coordenadora em vigilância epidemiológica, Joanna Barretto Jones, que disse ainda que não há planos para novos dengários.

 

(Foto: reprodução/Internet/divulgação)

 

Fonte e autoria da notícia: G1 São Carlos e Araraquara

 
 
 Voltar  Topo  Imprimir
 
 
CLASSIFICADOS
booked.net
DINHEIRO
HUMOR
BLOG