obrigado1
 
 
QUEM SOMOS | COMO ANUNCIAR | FALE CONOSCO
Destaque: 30/03 |
NOTÍCIAS
 
Bispo suspende missas em Mococa e região
Região - 21/03/2020

Em virtude do avanço da pandemia do novo coronavírus (Covid-19) no País, o bispo diocesano, Dom Antonio Emídio Vilar, decidiu suspender a partir desta quinta-feira, dia 19, a realização de celebrações comunitárias (“missas,  batizados,  crismas,  mutirões  de  confissão, celebrações   penitenciais   com absolvição   geral,   celebrações   da   palavra, exéquias, bênçãos, procissões, via-sacra, encontros de oração e terço em grupos”); de formação (“encontros de conselhos, pastorais e movimentos; cursos; palestras; grupos de   reflexão;   catequese   de   crianças,   adolescentes   e   adultos;   catequese   batismal   e preparação de noivos; formações paroquiais, setoriais e diocesanas; e outras atividades do gênero”); e “novenas,  festas  de  padroeiros,  jantares,  quermesses  e  atividades  que  aglomerem pessoas”.

Segundo o documento assinado pelo bispo diocesano (foto, Galeria de Fotos; não disponível na versão mobile do site), sobre o sacramento do matrimônio, “os párocos conversem com os noivos sobre sua viabilidade e, em caso de realização, detalhem os critérios para sua celebração, segundo as normas de prevenção”; e sobre os sacramentos do Batismo, Unção dos Enfermos e o Viático, que “sejam realizados apenas em caso de extrema urgência.” Já sobre as celebrações da Semana Santa, prevê que “sejam vividas em comunhão com o Sacrifício de Jesus Cristo na Cruz. Como? Cada um em sua casa, com a família, em espírito de oração, meditação da Palavra de Deus, recitação da Via-Sacra e do terço etc.”

A medida tem tempo indeterminado e vale para todas as igrejas das paróquias de Mococa, Aguaí, Águas da Prata, Caconde, Casa Branca, Divinolândia, Espírito Santo do Pinhal, Estiva Gerbi, Itobi, Mogi Guaçu, Santa Cruz das Palmeiras, Santo Antonio do Jardim, São João da boa Vista, São José do Rio Pardo, São Sebastião da Grama, Tambaú, Tapiratiba e Vargem Grande do Sul.

Mensagem do padre Wladimir Porreca – O pároco da Paróquia São Sebastião, de Mococa, Wladimir Porreca, divulgou a seguinte mensagem a respeito deste momento vivido pela Igreja Católica:

“Prezados (as) paroquianos (as).

A Igreja Católica já enfrentou na história diversas epidemias e situações piores que essa que estamos nos preparando para enfrentar.

Quando Deus falhou?

Temos que pedir ao Espírito Santo que nos ajude a sermos criativos ao novo estilo de vida que todos nós teremos que assumir. Vamos ter que rever alguns comportamentos e hábitos e mudar certas condutas, sem perder o essencial.

Graças a Deus temos muitas emissoras de TV com Missas e celebrações. Nossa Pastoral da Comunicação está toda empenhada em criar condições e ferramentas para estarmos sempre em comunhão com cada um dos paroquianos(as) pela oração e pelas celebrações através dos diversos meios.

Peço a Nossa Senhora do Socorro que venha em nosso auxílio, e que o glorioso São Sebastião nosso padroeiro, nos mantenha firmes na fé, confiança e esperança e nos livre de toda epidemia, guerra e fome.

Recordemos que quando nasceu o menino Jesus, o anjo pediu a São José que pegasse o Menino e fosse para o Egito até a morte de Herodes, quando o anjo os orientou a voltarem (Mt 2, 13- 15).

"Depois de sua partida, um anjo do Senhor apareceu em so¬nhos a José e disse: “Levanta-te, toma o menino e sua mãe e foge para o Egito; fica lá até que eu te avise, porque Herodes vai procurar o menino para o matar”. José levantou-se durante a noite, tomou o menino e sua mãe e partiu para o Egito. Ali permaneceu até a morte de Herodes para que se cumprisse o que o Senhor dissera pelo profeta: Do Egito chamei meu filho (Os 11,1)."

Jesus, Maria e José tiveram que mudar de local, adaptar a nova cultura e costumes, novo estilo de vida e comportamentos....O que os sustentou? O Menino Jesus estava com eles. Então, nunca esqueçamos: Deus está conosco.

Sigamos em frente para o Egito nesse tempo de pandemia, um tempo quaresmal diferente do que estávamos acostumados. Contudo o Senhor foi, é e sempre será o mesmo e está conosco.

Por intercessão de São Sebastião, nosso padroeiro desça sobre cada um de vocês a bênção de Deus Pai e Filho e Espírito Santo.

Valei-nos São Sebastião!!!! Padre Wladimir”.

Íntegra do decreto – Confira a íntegra do decreto de suspensão das missas e outras atividades da Igreja Católica na região:

“Caros Diocesanos,

É  grande  o  nosso  estado  de  atenção  diante  da  epidemia  do  Covid-19.  O  zelo  que dedicamos nesta luta é acompanhado também de muita esperança e confiança em Deus.

Há quatro dias, enviei orientações para lidar com esta situação, dizendo: – Se as coisas se agravarem, como diocese poderemos tomar atitudes mais drásticas.

Considerando, pois, o grave perigo de contaminação, em se tratando de aglomeração de pessoas e visando salvaguardar a vida e a saúde dos fiéis;

Considerando nossa responsabilidade pastoral sobre o bem do povo de Deus presente no território de nossa Diocese;

Considerando que, segundo cânon 87§1, do Código de Direito Canônico, o Bispo Diocesano  pode  dispensar  das  leis  disciplinares  universais  ou  particulares,  inclusive  da obrigatoriedade da participação das missas dominicais e dias de preceito (cf.: cânon 1247); Considerando   as   orientações das organizações sanitárias,  DECRETAMOS o seguinte, até que disponhamos o contrário:

I – Suspensão das seguintes atividades:

1)  Celebrações  comunitárias:  Missas,  Batizados,  Crismas,  Mutirões  de  confissão, Celebrações   penitenciais   com   absolvição   geral,   Celebrações   da   Palavra,   Exéquias, Bênçãos, Procissões, Via-Sacra, Encontros de oração e Terço em grupos.

a) O sacramento do Matrimônio: os párocos conversem com os noivos sobre sua viabilidade e, em caso de realização, detalhem os critérios para sua celebração, segundo as normas de prevenção;

b) Os sacramentos do Batismo, Unção dos Enfermos e o Viático: sejam realizados apenas em caso de extrema urgência;

c) As celebrações da Semana Santa: sejam vividas em comunhão com o Sacrifício de Jesus Cristo na Cruz. Como? Cada um em sua casa, com a família, em espírito de oração, meditação da Palavra de Deus, recitação da Via-Sacra e do terço etc.

Convém acompanhar as celebrações pelos meios de comunicação da Igreja. Importa viver  esse  momento  em  espírito  de  penitência,  unidos  às  vítimas  da  pandemia  e  seus familiares,  na  prática  dos  exercícios  espirituais  propostos  pela  Igreja  (oração,  jejum  e caridade).

2) Formação: Encontros de Conselhos, Pastorais e Movimentos; Cursos; Palestras; Grupos de   reflexão;   Catequese   de   crianças,   adolescentes   e   adultos;   Catequese   batismal   e Preparação de noivos; Formações paroquiais, setoriais e diocesanas; e outras atividades do gênero;

3)  Novenas;  festas  de  padroeiros;  jantares;  quermesses  e  atividades  que  aglomerem pessoas;

4)  Organismos  eclesiais:  a  Cúria  Diocesana  só  com  expediente  interno;  as  secretarias paroquiais   com   expediente   ordinário;   o   atendimento   aos   fiéis   (confissões,   direção espiritual,  etc.),  cada  pároco  veja  o  que  melhor  responde  à  sua  realidade,  atento  às orientações sanitárias, ressaltando a importância de sua presença junto ao povo de Deus neste momento de extrema dificuldade.

II – Orientações Litúrgicas para este período:

1) Todos os fiéis estão dispensados da obrigação de participar de missas dominicais e de preceito;

2) Os sacerdotes devem celebrar diária e privadamente a Santa Eucaristia nas intenções do Povo  de  Deus,  inclusive  em  sufrágio  dos  falecidos;  a  transmissão  pelos  meios  de comunicação, onde possível, ajuda muito;

3) Conforme o costume local, mantenham-se abertas as igrejas para visitação e orações pessoais;

4) Conforme as recomendações sanitárias e o bem das pessoas, estão suspensas as visitas de membros de pastorais, inclusive dos sacerdotes, a doentes e idosos durante a pandemia;

5) Sejam observadas com rigor as orientações em nível Federal, Estadual e Municipal a este respeito.

Rezemos pelas vítimas desta pandemia, pelas autoridades, profissionais de saúde e por todos os que mantêm o funcionamento da sociedade para superarmos a crise que atinge a todos, indistintamente.

Desejamos preservar a vida e a saúde de nosso povo, para que a Páscoa seja, para nós, ocasião de júbilo e celebração da vitória de Cristo e de seu povo sobre todos os tipos de males.

Este decreto entra em vigor a partir desta data. São João da Boa Vista, 19 de março de 2020.

Solenidade de São José, patrono da Santa Igreja.

Invocando as bênçãos do Altíssimo pela intercessão do Imaculado Coração de Maria e de São João Batista.

Vosso pastor,

Dom Antonio Emídio Vilar, SDB
Bispo Diocesano”

 

(Fotos: Paróquia São Sebastião/divulgação; reprodução/Internet)

 

Este site foi licenciado com uma Licença Creative Commons - Atribuição 3.0 Não Adaptada.

Permitida a reprodução apenas se citadas a fonte e autoria: www.mococa24horas.com.br

 
foto007.jpg
 
 Voltar  Topo  Imprimir
 
 
CLASSIFICADOS
booked.net
DINHEIRO
HUMOR
BLOG